21 mitos sobre design e usabilidade na WEB

16/07/2010

Segundo a UXMiths.

1. Pessoas lêem na Web

Estudos de usabilidade mostraram que as pessoas não lêem o conteúdo da Web palavra por palavra. Em vez disso, elas procuram por palavras específicas, parágrafos curtos ou posições significativas.

2. Todas as páginas devem ser acessíveis em 3 cliques

Ao contrário da crença popular, as pessoas não saem do seu site se não conseguir encontrar a informação desejada em 3 cliques. Na verdade, o número de cliques não afeta nem a satisfação dos usuários, nem a taxa de sucesso.
O que realmente importa é a facilidade de navegação e as constantes informações ao longo da navegação do usuário. “Se você não faz o usuário pensar sobre os cliques, ele não se importará de ter uns cliques a mais”.

3. As pessoas não usam a barra de rolagem

Embora as pessoas não estavam habituadas a utilizar a barra de rolagem em meados dos anos 90, hoje em dia é absolutamente normal utilizar a barra de rolagem dos navegadores.
Você não precisa expremer tudo na Home Page. Para você se certificar que as pessoas vão rolar a página, você precisa seguir alguns princípios de design e fornecimento de conteúdos para manter os usuários interessados. Tenha em mente que o conteúdo visível antes da rolagem vai ter mais atenção é também é essencial para que o usuário decida se vale a pena a página ser lida como um todo.

4. Design é somente para fazer um site parecer bonito

Muita pessoas acham que o design é apenas a arte de fazer um site bonito. Na verdade, é bem mais do que isso.
Design é promover facilidade para que o usuário navegue no seu site e como ele vai encontrar a informação que procura.
O conjunto de ferramentas de design é bem mais amplo do que somente cores e estilos de fonte, já que também incluem pesquisa do usuário, testes de usabilidade e muito mais.

5. Acessibilidade é caro e difícil

Para tornar seu site acessível, você não precisa adicionar funcionalidades extras ou duplicar o conteúdo. O segredo é avaliar as pessoas com diferentes habilidades e mobilidades limitadas ao projetar a interface do usuário.
Portanto, para construir um site acessível, quando projetado desde o início, tem o mesmo custo do que desenvolver um site comum. Entretanto, para corrigir problemas de acessibilidade de sites que não foram projetados com essa finalidade elevam o tempo de alteração e conseguentemente, os custos.

6. Sites “acessíveis” são feios

Acessibilidade na web significa tornar o seu conteúdo para usuários com mobilidade limitada ou com algum problema físico.
Partindo do princípio que a aparência de um site foi bem definida na folha de estilos (CSS), a acessibilidade não deverá ter grandes impactos por sí só.

7. Imagens e animações farão a página ser mais visitada

Um erro comum em design de sites é enfatizar uma parte importante do conteúdo com uma apresentação gráfica pesada e chamativa. Essa abordagem, no entanto, muitas vezes torna-o menos visível.
Quando as pessoas procuram algo específico em um site, eles procuram por textos e / ou links onde assumem que a informação que procuram pode ser encontrada. Muitas vezes, as pessoas se confundem com o visual colorido e diversos anúncios nas páginas e, normalmente não voltam para procurar a informação.

8. Fotos e imagens melhoram a experiência do usuário

Pesquisas de usabilidade e estudos de rastreamento da visão mostram que fotos e elementos decorativos gráficos raramente agregam valores ao site e as vezes diminuem as experiências dos usuários.
Isso não significa se o seu site não deverá conter elementos gráficos, mas que esses devem ser utilizados com moderação.

9. Design tem que ser original

Muitos designers preferem tentar reinventar a roda do que utilizar padrões de convencionais de desenho de intefaces para o usuário. No entanto, deve-se considerar que os padrões de design são bem úteis, pois eles já foram introduzidos e testados no que acerca a usabilidade.
Pode ser necessário uma nova abordagem de design no seu site, mas você precisa estar convencido que este será melhor do que os padrões e que não confundirá o seu público alvo.

10. Se o seu projeto é bom, pequenos detalhes não importam

Eu considero esse um dos mitos mais importantes. Muitas pessoas acham que se o site for bem feito, detalhas não serão notados pelos usuários. Um amigo meu dizia que a diferença entre 99% e 100% é enorme, dado que uma empresa que faça 99% de um site bem feito, vai perder bastante para uma empresa que faça o site 100% bem feito, sob todos os aspectos.

11. Você precisa redesenhar o seu site periodicamente

Para muitos, redesenhar o site periodicamente vai aumentar a experiência do usuário e com isso, atrairá novos clientes. Estudos provaram que, quando o site é completamente redesenhado, muitos usuários odeiam as mudanças pois passam a não achar mais as informações como estava acostumados.
Para redesenhar um site, é necessário entender bem o que funciona e o que não funciona no seu site. Muitas vezes, pequenas mudanças no desing do seu site podem agregar mais valores do que grandes mudanças.

12. Mais opções e características resultam em maior satisfação dos usuários

Ter escolhas é uma boa opção. Estamos acostumados a ter escolhas e valorizamos muito quando temos a opção de controlá-las. Entretanto, quanto mais opções o seu site ofereça, mais difícil é de entender a interface. Estudos mostram que ter muitas opções, às vezes levam a “paralisia de decisões” e frustração.

13. Ícones melhoram a usabilidade

Muitas pesquisas mostram que os ícones são difíceis de memorizar e muitas vezes, ineficiêntes. A barra de ferramentas do outlook é um bom exemplo. Os formatos de somente ícones tinham uma má usabilidade e apenas alterando a posição dos ícones não ajudou muito. O que ajudou foi a introdução de informações sobre a ação do ícone, logo após o mesmo.

14. Os usuários são como você

Ao criar um site, é fácil presumir que todos são como você. No entanto, isso leva a criar um site ineficiênte.
Obviamente, você sabe muito bem sobre o seu negócio e o seu site e tem muito orgulho deles. Porém, os usuários não se importam muito com isso e querem apenas conseguir as informações relevantes para eles.

15. Os usuários fazem as melhores escolhas

No mundo ideal, os usuário vão pequisar o seu site inteiro para encontrar a informação que estão procurando, mas no mundo real esse não é o caso.
Testes de usabilidade provaram que os usuários tendem e escolher a primeira opção que pareça com que ele está procurando e nem sempre é o que ele realmente quer. Isto quer dizer que, uma vez que exista um link que ofereça algo parecido com que o usuário está procurando, certamente ele vai clicar, pois é mais fácil ele tentar advinhar o que tem no link e depois apertar o botão de voltar do que ler uma página inteira.

16. Pesquisas resolvem os problemas de navegação de um site

Normalmente, os usuário procuram primeiramente por um link que apresentem o que ele está procurando e utilizam a busca somente quando não encontram facilmente o que estão procurando. Pessoas utilizam bastante as buscas quando estão procurando algo que sabem exatamente o nome, como livros, DVD´s, CD´s, jogos de computador e etc.

17. A home page é a sua página mais importante

Especialistas em usabilidade tem defendido que a Home é a página mais importante do seu site. Com isso, muitos web designers ainda passam a maior parte do tempo desenvolvendo a home page. Na verdade, esse não é mais o caso pois o comportamento dos usuários que navegam na internet mudou muito. Estatísticas de websites mostram que os usuários tendem a ficar cada vez menos tempo na home page de um site.

18. O Flash não é bom de ser utilizado

No início da internet, muitos web designers inseriam animações em flash nas páginas, ignorando os usuários que possuiam conexões lentas à internet ou sem o FlashPlayer. Juntando esse fato com o de que muitos sites eram mal desenvolvidos, o Flash foi muitas vezes criticado por ser inútil.
A tecnologia Flash melhorou muito desde àquela época. Hoje, o Flash possui um SEO amigável, tem opções de acessibilidade e suporta o botão voltar, fazendo com que os usuários não tenham mais problemas em utilizá-lo.

19. Você não precisa de conteúdo para criação de um site

Muitos designer criam os wireframes com textos de enchimento, o conhecido “Lorem ipsum”.  Usando textos fictícios, muitas vezes resultam em um desing estéticamente agradável, mas irreal. O fato é que os usuários olham para o conteúdo e não para o design.
Uma página com uma estrutura simples e com conteúdo de qualidade funciona muito melhor em testes de usabilidade do que um layout agradável, porém sem conteúdo relevante.

20. Se funciona para a Amanon, vai funcionar para você

Embora o site da Amanzon contenha características que são excelentes e bem implantadas, não significa que irão funcionar para qualquer site de e-commerce. Exemplos mostram que sites que comprar o software de e-commerce da Amazon não tiveram o mesmo resultado que esta. Na prática, isso significa que você pode pegar ideias de design de outros e-commerces, mas sempre pensando no seu público alvo, que nem sempre é o mesmo do público alvo do site que você está pegando essas ideias.

21. As pessoas podem dizer o que querem

Quando fizer perguntas aos seus usuários, você precisa estar ciente que esse podem fazer previsões contundentes, porém, falsas sobre o seu futuro comportamento, especialmente no que diz respeito a um design novo e desconhecido. Há uma grande diferença entre se imaginar usando algo e realmente utilizar na prática.
Isso não significa que você deve para de escutar seus clientes, mas que deve saber o que perguntar e principalmente, saber como interpretar as respostas.

Sobre a UXMiths

A UXMiths foi criada para servir de referência para proprietários de sites e web designers.
O objetivo é fornecer evidências em experiências de usuários que podem ajudar webdesigner e desenvolvedores e tomar as melhores decisões no que diz respeito a usabilidade.
Eles coletam uma grande quantidade de dados de pesquisas, fatos, citações e artigos de famosos designers e especialistas em web a fim de desmascarar todo e qualquer equívoco comum em design na WEB.

Vale a pena acompanhar no seguinte link: http://uxmyths.com/

 

Anúncios